A Governança Corporativa pode ser simples e facilitar a vida das empresas?

A Governança Corporativa pode ser simples e facilitar a vida das empresas?

Quando se fala em Governança Corporativa, talvez à maioria das pessoas venha à mente a imagem de uma “besta-fera”: grandes corporações, conselhos de administração, grandes decisões financeiras, estritos requisitos legais e complexa burocracia corporativa, um mundo aparentemente distante para os “pobres mortais” …

Obviamente que tal visão de complexidade faz sentido em certa medida, especialmente quando se fala de entidades grandes e complexas. Quanto mais complexa a organização, maiores as demandas de governança…

Por outro lado, a Governança Corporativa também é algo muito importante para pequenas e médias empresas, e não devemos imaginar que ela precisa ser necessariamente intrincada, trabalhosa e onerosa. Ela deve sim ser efetiva e adequada ao porte e contexto da organização. Aliás, como em tudo na vida, “menos é mais” e o desafio está na busca da simplicidade. Modelos simples, desde que bem empregados podem ser muito efetivos.

Mas, para pensar em modelos simples, o primeiro passo é compreender o significado de Governança Corporativa, tentando observá-la de forma simples e desmistificada…

Entendendo a governança de forma simples: os 4 P’s

Para decifrarmos a tal “besta-fera” e entendermos seu significado e abrangência, há uma abordagem proposta por alguns especialistas que nos ajuda muito nesse ‘olhar simplificado’, desdobrando-a em 4 P’s:

  • Pessoas,
  • Propósito,
  • Processos e
  • Performance.

Essa abordagem tenta olhar para a Governança em relação aos 4 elementos que justificam sua existência e garantem seu funcionamento e efetividade. Vejamos o que significa cada um dos 4 P’s:

Pessoas

As pessoas vêm sem dúvida em primeiro lugar, uma vez que estão presentes em todos os lados da equação organizacional. Elas são os fundadores, o conselho, os executivos e demais stakeholders internos e externos.

Além do fato de que o capital humano é um dos fatores críticos do sucesso empresarial em qualquer área, devemos enxergar que pessoas são os organizadores que determinam um propósito pelo qual trabalhar, que desenvolvem um processo consistente para alcançá-lo, que avaliam seus resultados (performance) e que usam esses resultados para desenvolver a si próprios e aos outros como pessoas.

As pessoas são o início, o meio e o fim da Organização e de sua Governança…

Propósito

O propósito é a etapa seguinte: cada peça da governança existe por um propósito e para atingir um propósito.

O “por” são os princípios orientadores da organização, sua missão (e valores), seu objetivo maior. Cada uma de suas políticas, processos e projetos deve existir para promover esta agenda.

O ‘para atingir’ são os ‘passos no caminho’, os objetivos estratégicos intermediários para alcançar aquele objetivo maior (ex.: crescimento, qualificação do capital humano, retorno financeiro, gestão dos riscos, etc.). São os objetivos que contribuem para tornar a organização eficaz no cumprimento do seu propósito maior.

Processos

Governança é o conjunto de processos pelo qual as pessoas alcançam o propósito de sua organização.

Os processos devem ser refinados ao longo do tempo para atingir seus objetivos de maneira consistente, e é sempre bom ter um olhar crítico para os processos de governança.

Eles podem ser simplificados? Eles estão atingindo seu propósito com eficiência?

É trabalhoso fazer com que os processos de governança funcionem, mas assim que estejam funcionando, rapidamente podem ajudar a empresa a crescer e melhorar sua performance operacional e financeira.

Performance

A análise e otimização do desempenho são essenciais em qualquer setor. A capacidade de observar os resultados de um processo e determinar se foi bem-sucedido (ou minimamente suficiente) e, em seguida, aplicar esse aprendizado ao restante da organização é uma das funções principais dos processos de governança.

Usar esses resultados para desenvolver e incrementar habilidades nos níveis do indivíduo, das equipes e da organização como um todo, é como o ciclo dos 4 P’s gira infinitamente, buscando a melhoria contínua…

A harmonização dos 4P’s é a essência de nossa metodologia iBlueGovernance, fundamentada nos princípios de simplicidade, desenvolvimento saudável, sustentabilidade e valorização empresarial.

Quer conhecer mais sobre a metodologia iBlueGovernance? Fale conosco!